domingo, junho 26, 2011

"Wilfred", uma comédia boa pra cachorro

Sobre o título, espero que ele tenha chamado a sua atenção. Um predicado digno de comercial da Sessão da Tarde... e que apesar de achar ridículo e meio preciosista, eu sempre quis dizer. E se chegar à TV aberta brasileira, pode apostar que algum narrador fodão vai repetir.

Eu estava meio relutante em assistir "Wilfred", até que li um comentário encorajador deste post. Era o impulso de que eu precisava.

É que a ideia de uma série estrelada por um homem vestido de cachorro não é das que mais me estimulam. Tem o Elijah Wood, um ator respeitável, e só o fato de ele estar se aventurando na TV já nos deixa um tanto curiosos. O caso é que nem assim "Wilfred" parecia interessante. A impressão que passa é que é uma série muito boba.

Assisti ao primeiro episódio, e pude concluir que "Wilfred" é, realmente, muito boba. Diria, boba demais pra ser ruim.

Quem acompanha várias séries sabe que às vezes é necessário distribuir alguns votos de confiança, mesmo que contra a nossa vontade. E ao seu favor, o seriado tem várias coisas. Voltemos para o Elijah Wood: ele não aceitaria trabalhar em qualquer merda. Outra coisa que de certa forma conta, é o fato de que a comédia é uma adaptação: originalmente, "Wilfred" vem da Australia, onde teve duas temporadas. Recebeu vários prêmios e foi aclamada pela crítica local. Sim, você já deve ter concluído isso: óbvio, nenhuma TV normal adaptaria para o seu país uma série que tivesse fracassado.

Jason Gann na versão australiana
Neste primeiro episódio, Ryan (Wood) é apresentado como um jovem advogado frustrado, sem perspectivas, que está prestes a se matar com uma overdose de remédios. Até nisso ele fracassa. Após uma noite complicada - e que ele, para o seu desespero, sobreviveu - Ryan conhece a sua vizinha Jenna (Fiona Gubelmann), que pede gentilmente que ele tome conta de seu cachorro Wilfred (Jason Gann, repetindo o papel que viveu na versão australiana). Ryan é o único que vê Wilfred na forma de um homem (à la Lester de "O mundo de Beakman"), uma versão moderna do Grilo Falante, só que com poucos escrúpulos. No fim das contas, o cachorro e Ryan desenvolve uma estranha amizade, pois Wilfred ensina ao rapaz que sempre (deveria ter dito "às vezes") devemos apenas seguir os nossos instintos.

Completando o elenco principal, merece destaque Dorian Brown no papel da parteira Kristen, irmã de Ryan, que faz as vezes do único elo que o jovem tem com a realidade, e para isso sobram gritos, broncas e preocupações.

Ah, se você se ofendeu com o "qualquer merda" do quinto parágrafo, então passe longe de Wilfred. A série abusa das piadas escatológicas. Mas tudo dentro de um contexto bem claro: eles têm sua desculpa, já que os cachorros em geral não são conhecidos por terem um intestino vencedor do desafio Activia. 

No mais, esta é uma série que não é imperdível, e que também não posso deixar de recomendar... Vai entender. Os próximos episódios vão dizer se Wilfred é mais do que um focinho bonito na televisão.

Em sua estreia, a audiência foi animadora:  2.55 milhões de telespectadores, um novo recorde para o FX. Nenhuma comédia do canal já estreou com um índice desses. Para ver fotos da série Wilfred, confira a continuação desta postagem (clique aqui ou no link abaixo para ter acesso às imagens).

Não custa nada dizer agora, né?
Siga-me em
Twitter.com/Thicovski

Fotos de Elijah Wood e James Gann no seriado Wilfred






Texto publicado no site TV Magazine
Twitter.com/Thicovski

Um comentário:

alan raspante disse...

A história é convidativa. O duro é acompanhá-la...

"Blog de humor e fantasia, criado para fins de entretenimento, apenas. As informações e opiniões aqui contidas podem não corresponder à realidade. Se você se ofendeu com alguma postagem, certamente a mesma se trata uma ficção que deve ser imediatamente desconsiderada, e não levada a sério"
Related Posts with Thumbnails

contador de visitas

Contadores Web visitantes desde 12-07-2008 (o blog foi criado em Outubro de 2006) [Contadores Web]